BLOGS: Blog do Andy

Blog UOL

Why’s It So Hard?

13/08/2009

 

Há meses o Michael Lucas vem divulgando de forma massiva seu último lançamento “Men of Israel”, o primeiro filme adulto gay com atores 100% israelenses, além de ter sido filmado inteiramente em Israel. O filme é um sucesso, está em primeiro lugar de vendas desde que foi lançado. Os meninos são incriveis, os cenários poéticos, já é um clássico da produtora Lucas Entertainment.

 

Além de ter cito citado inumeras vezes pelos blogs e websites do mundo pornô, há algumas semanas um importante website judeu (Tablet) deu uma nota comentando como esse filme estava ajudando a divulgar a diversidade da cultura e turismo de Israel. O programa “Chelsea Lately” do canal E! também comentou sobre o filme, brincando se o filme teria uma versão uncut. :P

 

No começo de agosto, um centro GLBT em Tel Aviv foi atacado por um lunático, duas pessoas morreram e onze ficaram feridas. Foi um crime de ódio. Não foi um ato terrosrista. Houveram protestos após esse episódio. Mas infelizmente ainda teremos que conviver com a intolerância por muito tempo, é só lembrar do desastre na última Parada Gay em São Paulo, mas que de certa forma tentaram jogar pra debaixo do tapete.

 

Bom, o que eu questiono, apesar de parecer absurdo é: Até onde toda essa publicidade em torno de um filme pornô envolvendo a cultura de Israel poderia ter relação com o ataque a sede GLBT?

 

O meu receio é que muitas vezes o gatilho pra atos como esse possam ser um filme pornô, um texto num website, uma reportagem num programa de TV ou uma pequena nota numa revista.

 

*

 

MadonnaWhy’s It So Hard do album Erotica

 

I'm telling you brothers, sisters
Why can't we learn to challenge the system
Without living in pain
Brothers, sisters
Why can't we learn to accept that we're different
Before it's too late
Why's it so damn hard

 

 

 


Escrito por Andy O´Neill às 07h27 Comentários Envie

Anakin

09/08/2009

 

Além de casar, ter filhos também era um sonho que eu tinha quando criança. Assim como o casamento, “o filho” eu também acabei realizando de uma forma não convencional. Há pouco mais de 3 anos atrás no dia dos namorados, meu namorado na epoca me levou a um pet shop pra “adotarmos” um cachorro. Durante anos eu fiz campanha dentro de casa, mas minha mãe era contra. Então respeitavamos isso. Mas dessa vez achavamos que tinhamos mais chances, ela era apaixonada pelo meu namorado, o tinha como um filho.

 

Fomos a alguns pet shops, mas foi no primeiro que encontramos o filhote perfeito. Ele praticamente cabia na palma da mão, estava quietinho na jaula dele. Voltamos lá e o adotamos. No começo a minha idéia era batiza-lo de Alan Grant, porque eu sou apaixonado pelo filme “Jurassic Park”. Mas era um nome besta demais pra dar para um cachorro, logo pensei num outro filme que é minha paixão, “Star Wars”. O nome escolhindo então foi Anakin.

 

Chegamos em casa com ele escondido pra mostrar pra minha mãe. Ela no começo ficou irritada, mas nos olhos dela vi que não seria bem assim. Um mês depois ele seria a nova paixão dela, ela cuidava dele como um neto mesmo, comprava roupas, brinquedos, ele tinha 5 casinhas diferentes, mas sempre dormia no chão. Apesar de ter sido criado como um principe, ele tem alma de vira-lata. Acho que por isso o amamos tanto, ele tem personalidade forte. Além de ser super energetico e inteligente, ele acha que é humano, não aceita muito ser tratado como cachorro. Quase sempre come com todos na mesa, senta na cadeira e alguem serve ele com um garfo. Ele exige passear pelo menos 2 vezes por dia, na parte da manhã e a noite antes de dormir. Ele é valente, mesmo os cachorros grandes não o assustam, já tomou várias mordidas! Acho que ele não tem muita noção do proprio tamanho. Ele ama ir pra praia de fim de semana, apesar de não curtir viajar de carro. Ele já teve algumas namoradas, mas infelizmente não pode ter filhos, tivemos que castrar ele quando era pequeno.

 

Hoje em dia ele é criado pelo meu pai e irmão. Que cuidam super bem dele. Melhor do eu poderia estar cuidando. Apesar da distância, penso nele todos os dias, sinto falta da bagunça dele, ou quando eu estava triste e ele sabia respeitar isso, então vinha ficar do meu lado e ficava quietinho, de certa forma compartilhando aquele momento comigo. Sinto falta dele latindo. Ou quando eu chegava tarde em casa, e ele acordava todo mundo. Ou ele do meu lado devorando os ossinhos preferidos dele.

 

Sempre que vejo um cachorro em Londres, me dá um aperto no coração, vontade de ter o meu “filho” por perto. Infelizmente seria impossivel traze-lo. Ele odeia andar de carro, seria uma tragedia passar 11 horas no avião. Eu não seria capaz de fazer isso com ele. Então todo final de ano o reencontro. Da última vez ele não me reconheceu logo de cara, mas assim que sentiu meu cheiro ficou louco. Ele é com certeza uma das maiores felicidades na minha vida. Sinto culpa de estar longe e estar perdendo tanto tempo sem ele, mas sei que ele está feliz e isso já me basta.

 


Escrito por Andy O´Neill às 06h46 Comentários Envie


Busca
Infomix
Receba o boletim de notícias do Mix no seu e-mail.
2006 - MIX BRASIL - © Todos os direitos reservados